Receita de Eva Scialò

Massa mista e batatas com queijo provola (Pasta e patate con la provola)

A massa com batatas é um clássico da culinária napolitana. Hoje em dia todos os chefes de renome ( ou até os que não são tão conhecidos) que estão na TV diriam que é um prato não equilibrado, pela presença de demasiados hidratos de carbono, como a massa e a batata. Já em Nápoles, é uma entrada nobre pela cremosidade inigualável e pelo sabor doce, intenso e o aromatizado pelo manjericão. Sem dúvida esta receita é como a maior parte das receitas napolitanas, um prato de origens humildes. É uma opinião comum que remota o século XVII, ou um pouco depois a importância dos tubérculos e outras hortaliças oriundas das Américas, do novo “Novo Mundo”. Difundiu-se primeiro no Reino de Nápoles para então chegar rapidamente a todas as regiões periféricas. Algumas fontes relatam o primeiro aparecimento desta receita sob forma escrita em 1773, pelas mãos do já mencionado Vincenzo Corrado no "Il cuoco galante". As classes mais pobres, visando preparar pratos substanciosos e económicos, utilizavam a batata em muitos pratos, por isso que a receita original massa mista, eram utilizadas todas as sobras de massa, ou até mesmo pequenos pedaços de massa de diferentes pratos que os indigentes mendigavam de casa em casa. De facto, até hoje, no dialeto napolitano “massa mista” indica-se também como munnezzaglia (palavra que significa na sua generalidade desperdício). Em tempos mais modernos, e até os nossos dias, é óbvio que esta receita continua a ser considerada um prato económico. Há algum tempo atrás as donas de casa para dar sabor ao prato faziam o preparado de batatas, e o enriqueciam com a crosta do queijo parmigiano, com torresmo ou o osso do presunto. Existe uma versão com tomate e a versão branca (sem tomate), ambas as receitas são comuns, irá depender do gosto de cada família napolitana. Ainda hoje nos autênticos restaurantes napolitanos, junto com a massa com feijão, servem-se massa com batata, principalmente branca, enriquecida por muito queijo provola derretido. Em Nápoles a comida é uma religião e o respeito pelas tradições representa um culto. Usualmente Pasta con le Patate é servida à mesa dentro de grandes tigelas de cerâmicas pintadas de branco. Todos os que vivem em Nápoles e nos arredores encontrarão nos armários dos seus avós uma tigela deste género.

  • 4
  • 1 hora
  • baixo
  • pasta

Ingredientes para quatro pessoas

 

200 g de massa mista
4 batatas
2 cebolas
200 g de queijo provola

q.b. de azeite de oliva extra-virgem
q.b. de manjericão
q.b. de sal

Se desejar Pimenta e queijo parmigiano coloque a gosto

 

Preparação

 

Lave a cebola e eliminar as partes mais externas e a eventual terra, picá-la fina e depois triturá-la.

Lave e descasque as batatas. Corte em pedaços grossos, de tamanhos diferentes, desta forma durante a cozedura os pedaços mais pequenos irão desfazer-se e os outros permanecerão compactos.

 

 

Numa panela, junte um fio de azeite em lume médio, doure a cebola com cuidado para que não queime.

Quando a cebola estiver transparente, juntar as batatas e doure por instantes. Depois junte um pouco de água aos poucos e continue a cozedura até que fiquem macias. Junte também o manjericão despedaçado.

 

 

Nessa altura adicione a massa na panela e certifique-se que hà água suficiente para a cozedura, talvez seja necessário adicionar mais água. Ajuste o sal, e deixe cozer até a massa ficar al dente. O fundo deverá ficar cremoso e compacto. Desligue o lume e junte o queijo provola cortado em cubos, misturando-o até derreter na totalidade. Sirva à mesa. O prato já é saboroso, mas em todo o caso se desejar poderá juntar um pouco de queijo parmigiano.